quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Post de um Anônimo

Às vezes pessoas anônimas deixam os posts mais lindos aqui no blog...não se identificam jamais, como um Papai Noel que presentea e sobe ao céu do seu mistério. Ontem, recebi um destes no post do lançamento de Dentro de Nós, que eu creio ter passado por uma tradução no google translator, pois veio num português truncado. Editei o texto e aqui compartilho:
.
....Suas histórias realizam-se como nós que devemos viver a partir do momento em que nascemos.
....Não tenha medo! Às vezes uma menina corre para seu pai. Às vezes um pai implora a remissão de uma filha adulta. Às vezes os homens são homens e as mulheres são mulheres. Às vezes um homem liberta-se e transforma-se numa mulher e às vezes uma mulher liberta-se e transforma-se num homem. O ser humano é um mar das emoções e não uma via de mão única.
.....Alguns açoites são feitos do fogo e alguns açoites são feitos do couro e alguns açoites são feitos dos beijos de uma mulher nos braços de um homem. E alguns beijos são feitos de um chicote. E alguns beijos são feitos do fogo. Mas em todas estas situações, embora possam ser assombrosas, há a oportunidade incessante para que cada homem transforme-se em homem outra vez e para que cada mulher transforme-se em mulher outra vez. O amor vive no ar como uma força invisível e a todo instante ele pode transformar-se num anjo de luz, assim como a todo instante ele pode transformar-se num anjo do fogo. Isso que é essencial está não somente dentro de nós. Isso que é essencial realiza-se não somente dentro de um dado momento. Está nas identidades novas que são criadas por nós nesses momentos particulares. De modo que nós possamos nos conhecer de novo ou encontrar quem somos pela primeira vez em nossas vidas. E nós somos novos.
.....Hoje, um aspeto da revolução pessoal é permitir que a mulher tenha tanta liberdade quanto deseje ou pouca liberdade, como desejar. É uma questão de escolha. É então sua responsabilidade fazer uma escolha honrada. A liberdade é o direito de decidir onde a essência da verdade se realiza em cada momento particular. Você pode encontrar a oportunidade para a felicidade em meio a todo este caos, se você procurar por isso. Não se preocupe com o saldo de erros. Como leitores e escritores, nós cursamos esta trajetória juntos e abrir portas e fazer visitas são coisas que fazemos somente quando sabemos estar sendo guiados pela intuição.
.....Às vezes há somente dois povos: o leitor e o escritor. E às vezes há três povos: o leitor, o escritor e o espírito criativo. Às vezes dois povos estão distantes do sol e o que os une é a forma que suas sombras combinadas adquirem no vácuo. Desta maneira há o pai, o filho e o Espírito Santo. Desta maneira, um triângulo é às vezes a perfeição. E não se preocupe sobre a forma de um triângulo! Você encontrará em sua própria vida o triângulo que você precisa! Às vezes haverá um divórcio. Às vezes haverá uma união. Às vezes três amigos estarão juntos até tarde da noite e nem notarão que o tempo passou. Às vezes, dois falarão e um ficará silencioso. Às vezes dois jogarão e um será o espectador. Nada disso importa se todos são livres.
.....Há duas barreiras que se chamam: "medo" e "desconfiança". Você pode escalar qualquer barreira. Precisa contar com duas virtudes: “força de vontade” e “coragem.”
.....Boa sorte – com seu livro e com seu vôo!

4 comentários:

Viva com Orgânicos disse...

Uau! QUe lindo! li, hoje em especial, exatamente aquilo do que necessitava!

Obrigada quem escreveu! Obrigada, querida, por reproduzir...e parabéns!
Bjs...

Ale Madeo

Joyce Whistler disse...

"É completamente verdadeiro que não há nenhum limite ao egotismo masculino na vida cotidiana. A fim mudar as condições de vida onde nós devemos aprender as ver através dos olhos das mulheres" Trotsky, 1926

Anônimo disse...

Esta discussão lembra-me da canção na película Hedwig:

When the earth was still flat, And the clouds made of fire,
And mountains stretched up to the sky,
Sometimes higher,Folks roamed the earth
Like big rolling kegs. They had two sets of arms.
They had two sets of legs.They had two faces peering
Out of one giant head so they could watch all around them
As they talked; while they read.
And they never knew nothing of love.
It was before the origin of love.

There were three sexes then, one that looked like two men
Glued up back to back, called the children of the sun.
And similar in shape and girth were the children of the earth.
They looked like two girls rolled up in one.
And the children of the moon were like a fork shoved on a spoon.
They were part sun, part earth, part daughter, part son.

Now the gods grew quite scared of our strength and defiance
And Thor said, "I'm gonna kill them all With my hammer,
Like I killed the giants." And Zeus said, "No,
You better let me use my lightening, like scissors,
Like I cut the legs off the whales and dinosaurs into lizards."
Then he grabbed up some bolts And he let out a laugh,
Said, "I'll split them right down the middle.
Gonna cut them right up in half."
And then storm clouds gathered above into great balls of fire

And then fire shot down from the sky in bolts
Like shining blades Of a knife.
And it ripped right through the flesh
Of the children of the sun and the moon and the earth.
And some Indian god Sewed the wound up into a hole,
Pulled it round to our belly to remind us of the price we pay.
And Osiris and the gods of the Nile gathered up a big storm
To blow a hurricane, to scatter us away,
In a flood of wind and rain and a sea of tidal waves,
To wash us all away And if we don't behave
They'll cut us down again and we'll be hopping round on one foot
and looking through one eye.

Last time I saw you, we had just split in two.
You were looking at me. I was looking at you.
You had a way so familiar,
But I could not recognize, because you had blood on your face;
I had blood in my eyes.
But I could swear by your expression
That the pain down in your soul
Was the same as the one down in mine.

That's the pain,
Cuts a straight line
Down through the heart;
We called it love.

So we wrapped our arms around each other,
Trying to shove ourselves back together.
We were making love,
Making love.
It was a cold dark evening,
Such a long time ago,
When by the mighty hand of Jove,
It was the sad story
How we became
Lonely two-legged creatures,
It's the story of
The origin of love.
That's the origin of love.

Anônimo disse...

Lindo! Meio- "Breakfast on Pluto" - meio-Breakfast at Tiffany's"!