quinta-feira, 11 de setembro de 2008

1.000 visitas!

Faz dois meses, um amigo me introduziu ao chamado Google Analytics, que é um programa que faz estatísticas de visitação de blogs. Registrei Ressurgência Icamiaba neste sistema e, hoje, compartilho a alegre notícia de ter chegado a 1.000 visitas neste tempo!!!
Surpreende a diversidade das visitas. Pessoas de 29 países e 68 cidades brasileiras visitaram o blog. Dentre os países mais assíduos está a Inglaterra, que por tantos anos foi meu lar, Israel e países tão diversos quanto Portugal, Russia, Taiwan, Croácia, Arabia Saudita e Angola. Imagino que sejam brasileiros saudosos da terrinha! No Brasil, a maior parte dos visitantes é do eixo São Paulo - Rio, mas há visitas de todas as regiões e praticamente todos os Estados, tanto aqueles do coração, como Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Pará, quanto Estados que eu ainda não tive a oportunidade de conhecer como Rondonia e Goiás!
Gente, voltem sempre e apresentem-se! Deixem posts ou conversemos por e-mail, inclusive abri um novo e-mail para o blog: deborah.icamiaba@gmail.com
Saudações icamiabas!

3 comentários:

Mewthecaine nowhere disse...

O mundo é um lenço. Igualmente cada mundo pequeno é um lenço. E as distâncias que são tão pequeno são tão longas. O alarido é feito tanto sobre nada. Tão muintos medos grandes vêm de tais coisas pequenas, por exemplo, dos enganos. Mas a rede fecha-se como o internet. Em toda parte há um filtro. Em toda parte. Algumas coisas são já não possíveis. Há uma grande tristeza nesse fato. O Internet é pequeno. Mas o Atlântico e o Pacífico são largos. Três poemas dizem-nos este. Um está no português, dois poemas estão em inglês Viajam através do espaço tão rapidamente. Como ET. Todos os poemas são em realidade tbm. canções bonitas.


Transatlanticism (Tradução)

O atlântico nasceu hoje
e vou te contar como...
As nuvens acima se abriram
e deixaram-no ir.

Eu estava sentado na superfície de uma esfera perfurada
Quando a água encheu todos os buracos
E de milhares em milhares fizeram um oceano,
Fazendo ilhas onde não existissem ilhas.

Essas pessoas eram super felizes;
elas foram para seus barcos.
Eu pensei nisso menos
com um lago
e mais como um fosso.

O ritmo dos meus passos cruzando
a inundação das terras para sua porta
tem sido silenciadas para sempre.

A distância é simplesmente
longa demais para eu remar
Parece mais longe do que sempre for
Oh não, e eu -
Eu preciso de você muito mais perto

Ben Gibbard


Cue cards

I join the cue on your answer phone and all I am is holding breath
Just pick up I know you're there. Can't you hear? I'm not myself
Oh, go ahead and lie to me - You could say anything.
Small talk will be just fine. Your voice is everything
We owe to life - And it all depends on you.

So hear me out – this sun hasn't set
(I refuse to believe that it's only me feeling)
Just hear me out - I'm not over you yet
(Love is on the line - can you handle it?)

So how do I do normal? The smile I fake
And the permanent wave. Cue cards aren't fixing it
Can't you tell? I'm not myself

I'm a slow-motion accident
Lost in coffee rings and fingerprints
I don't wanna feel anything
but I do.

And it all comes back to you

I join the cue on your answer phone
And all I am is holding breath
Just pick up, I know you're there...

Imogen Heap


F Was I

Love grows in me like a tumour,
parasites bent on devouring its host.
I'm developing my sense of humour,
till I can laugh at my heart between your teeth,
till I can laugh at my face beneath your feet.

Skillet on the stove is such a temptation,
maybe I'll be the lucky one that doesnt get burned.
What the f* was I thinking?

Love plows through me like a dozer,
I've got more give than a bale of hay,
and there's always a big mess left over.
What did you do? What did you say?

Love tears me up like a demon.
Opens the wounds and fills them with lead,
and I'm having some trouble just breathing.
If we werent such good friends I think that I'd hate you.
If we weren't such good friends I'd wish you were dead.

Oh it's so embarrasing
I'm this awkward and uncomaprable thing,
and I'm running out of places to hide.

Skillet on the stove is such a temptation,
maybe I'll be the lucky one that doesnt get burned.
What the f* was I thinking?

Jenny Owen Youngs

A Vulgar Herd - Filly disse...

Me encanta que neste blog - as vezes tão intelectual :-) - há um poema de Frou-Frou. Estas palavras lembram-me da tristeza da distância em tempo e em espaço entre Brasil e Europa. Mais do que qualquer outro álbum Frou-Frou capturou o espírito de London (Camden Town sobre tudo) nos anos noventa. É há muitos anos. Uma época em que eu for ferido pelo timidez. (tão pior eu sou ferido ainda pelo ). A canção ‘Respire’ a canção é tão bonita.

Respire: Frou-Frou

I read you and God I'm good at it! I'm so spot on!
Chord shapes in air compress that dissonance if you dare
And you breathing in, finesse an innocence
From partying.
And I'm high enough from all the waiting
To ride a wave on your inhaling
And I'm high enough from all the waiting
To ride a wave on your inhaling
What part of no don't you understand? I've told you before
To just get off my case this isn't happening stop this now
And I where was I? I have to be somewhere…
Now what was the question?
Is this it?
Yes! “Hello, we're back and we're taking calls…”
Now what was the question?
Because I love you.
Can't help but love you.


Tbm. está na banda sonora da película Hora de Voltar. Nesta película nosso heroi somnambulistico - em um golpe do destino - conhece a garota original(Natalie Portman) que é tudo que ele não é: uma explosão de cores e esperanças. A sua vivacidade e a sua luta pela diferença opõem-se a seu sonambulismo. Diz que uma canção específica mudará sua vida e o faz escutar ‘O calão novo’ sobre o iPod dela. Faz. Neste momento mesmo - isto é muito engraçado - um cão de guarda começa a fazer o amor a seu pé.... mais uma canção inteligente e bonita, como a garota,

O calão novo

Dentes de ouro e uma maldição para esta cidade
Estavam todos na minha boca
Só não sei como eles saíram, querida
Transforme-me de volta no animal de estimação que eu era quando nos conhecemos
Eu era mais feliz então, sem nenhuma preocupação.

Nova gíria
Quando você nota as listras
O sujo nas suas Mcfritas
Espero que esteja certo quando você morrer, velho e magro
Amanhecer vem feito um touro pelo hall
Não devia ter ligado
Mas minha cabeça está contra a parede e estou sozinho

Deus apressa todos os padeiros no amanhecer
Que todos eles cortem seus dedos e sangrem nos seus pães até derreterem

Estou procurando pela boa vida
Posso estar condenado a nunca encontrar
Sem um truste ou campos flamejantes
Sou burro demais para aperfeiçoar?

E se você gostasse de mim
Como uma gaivota gosta do vento
Bem, eu teria descido da minha árvore
E dançaria como o rei dos repugnantes
E o resto das nossas vidas seguiria bem

Um momento tão inesquecível e tão encantador

liniane disse...

Olá,

Vou correr atrás disso ! Apesar do meu blog estar meio (só meio) desativado...é interessante saber quem estevepor lá.
Parabéns pela viagem à Rússia. Que interessante. Você terá muito que contar na volta. beijos
Liniane