quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Manaus Literária

Um dos pontos altos da viagem a Manaus foi conhecer o escritor Márcio Souza. Ele estava no ensaio de sua nova peça, no teatro do SESC, onde mantém uma companhia desde a Década de 70. Coincidentemente, é uma peça sobre os judeus do Amazonas, baseado no texto de Samuel Benchimol ERETZ AMAZÔNIA. Papeamos sobre tudo um pouco, ganhei muitos livros bacanas. Fiquei particularmente feliz por ter conseguido a terceira parte da tetralogia dele sobre a Cabanagem: Desordem. Toda a obra dele está disponível no site da Livraria Valer. Fotos José Farias.
Por acaso, dando sua "passadinha" diária na Livraria Valer (porque isso ainda acontece lá!), conheci também o grande poeta amazonense Luiz Bacellar. Ele é dono de uma obra muito delicada. Ganhei dele uma edição de Sol de Feira, que começa com o seguinte "Anúncio":
.
Nos tabuleiros do mercado
o sol de feira amadurece
este poema proclamado
por mil pregões quando amanhece
mal surge o dia sobre as bancas
eis o Menino que aparece
para trazer lá das barrancas
frutos só que o rio conhece.

3 comentários:

Liniane disse...

Parabéns pelo blog novo.
Que viagem linda, hein!
Liniane

debbye disse...

Debrinha,
Adorei.
E adorei a definição do seu perfil. Como é bom encontrar pessoas que estão vivinhas.
Neste momento curto em que as coisas fazem sentido por algum motivo que ainda desconheço, ou sei lá, talvez por apenas conterem o suficiente para fazer sentido. Me dá uma imensa vontade de viver para sempre, mesmo que seja com o olhar de uma miópe...

beijos
Deh

Anderson Leite Lima disse...

Lindíssima Deborah Goldemberg.
Bela matéria, costumo citar uma frase que diz: "O poeta tem inexatos treze pedaços soltos na curva: cinco sentidos, sete pecados e um poema em fuga."
Que lindo este poeta amazonense, lembrou-me meu Bis avô poeta Lauro Menezes.
Estou encantado pelo seu blog.
Parabéns.
"sem contar a belíssima mulher que éis"...rss

Sinceros e fraternos abraços.

Anderson Leite Lima