sábado, 24 de janeiro de 2009

Sobre e-books e livros de papel

"A blogosfera brasileira está cheia de literatura, disponível em sites e blogues coletivos, blogues pessoais de autores e iniciativas governamentais. O autor brasileiro mais vendido no mundo, Paulo Coelho, está certo ao dizer que a distribuição de e-books na verdade fortalece as vendas de livros convencionais - pelo menos em tempos em que o leitor ainda prefere a leitura no papel."
.

Um comentário:

Clayton disse...

Olá, Deborah! Como vai? Bacana o blog. E, vendo este post, lembro-me da conversa que eu, você, o Nicolau e o Edson Lima mantivemos na Benedito, no sábado.

Reiterando, penso que o e-book pode, sim, fortalecer o impresso. Amplia o número de leitores, o hábito da leitura, o que pode ser benéfico para a "plataforma" papel. Mas não deixo de ficar com a pulga atrás da orelha quando tento imaginar como será o hábito de leitura das gerações daqui 30, 40, 50 anos.
Beijos.